quinta-feira, 12 de julho de 2018

Não leiam


Oi magrelas.


Prometi escrever o mais regularmente possível, então, cá estou. Ainda não contarei a dieta que estou seguido por não ser algo simples. É um planejamento na verdade, onde eu juntei várias dietas e mesmo que eu quebre um dia o próximo continua valendo. Dessa forma eu sempre sei o que farei amanhã. Até setembro. O objetivo é seguir a risca a grande maior parte dos dias. Fiz os primeiros cinco muito bem, mas cometi deslizes nos últimos dois. Hoje (oitavo) estou novamente bem, no que se refere a controle. Até o momento consumi 295 calorias, e tenho direito a 450. Espero entrar de férias logo e organizar todo meu planejamento...
A verdade é que estou decepcionada por ter emagrecido tão pouco, amanhã tenho que ir a uma formatura, usarei um vestido preto, do qual gosto muito, mas que fica muito mais lindo no cabide. Porque o meu corpo balofo expõe volume onde, de jeito nenhum, poderia existir. O vestido está curto e apertado e comprei uma sandália linda mas muito alta para uma pessoa gorda. Onde eu estava com a cabeça quando me deixei ser convencida a comparecer nesse evento?
Estou mal humorada e enjoada por conta do maldito chá verde. Vou jogar aquilo fora. Café funciona muito melhor e é bem mais gostoso. O pior é que acho que o problema não é o chá verde, mas sim ele ser de caixinha, aqueles de sachê de supermercado. Chás devem ser feitos com as ervas mesmo, como o meu amado hibisco, amanhã tomarei ele. Não vou mais tomar aquela joça de chá ridículo.
Vocês aguentem que hoje eu vou reclamar. Não estou suportando meu corpo, tô me esforçando pra mudar, tô passando fome pra caralho, não tenho me exercitado, é verdade, mas é muito irritante ter um emagrecimento tão lento... Queria preencher meu vazio com comida, como uma boa gorda. Mas não posso, o odio é tanto que minha veia do lado direto da cabeça chega a latejar! Argh! O que faço? O começo é tão difícil, não há estímulo visual, perder 2kg num corpo obeso não muda absolutamente nada! E não estou exagerando, é obeso mesmo, imc 31.2.
Enfim, a faculdade está me matando, tenho horrores pra fazer. Meu boy perdeu o emprego, o que fode com a minha vida. Não tenho nada de bom pra falar, desculpem a postagem merda.


quinta-feira, 5 de julho de 2018

Como remontar uma boneca ana?




"Comer é suicidar-se". É o que afirma meu último post. Tendo dito isto, acredito que esteja me matando aos poucos, cada dia mais, como se tomasse uma dose de veneno diária. Porque cá estou eu, com o peso praticamente congelado.


A mais de um mês não faço dieta. Só como "normal" e apenas quando estou com fome, o que manteve meu peso estável e me livrou completamente das compulsões, porém não me fez progredir no quesito perder peso. Só provoco muitas indagações a respeito da permanência da comida em minha vida - ela vai estar sempre lá - e da minha preguiça de esforçar-me. O fato é aquilo que todas sabemos mas jamais nos damos ao trabalho de pôr em prática. Sempre.


A comida sempre vai existir, por mais que tente você não vai conseguir fugir completamente à tentação. O que significa que se você, assim como eu, se sente completamente tentada e descontrolada frente a comida e acaba atacando tudo como se estivesse possuída ou fora de si, não tem sido uma ana exemplar como deveria ser. Desta forma, se a comida continuar te manipulando você nunca será forte o suficiente para ser uma boa ana. Nunca! A relação de uma verdadeira ana com a comida é de uso a seu favor. De superioridade da garota ana e não da comida. É o controlo. Você come em prol do seu plano, estrategicamente. Um meio para o fim pleiteado. Assim enquanto a sua vontade de comer for maior que a de emagrecer você vai continuar gorda. E não diga que não é, porque se você sempre cede à comida ela é mais importante para você. Então seu maior sonho não é ser perfeita, é só enfiar comida goela abaixo.


Tudo é calculado. Entenda: não devemos comer NADA que não possa ser devidamente calculado. Nunca! Como podemos ter controle sobre uma incógnita? Não tenham preguiça, os apps de calculadoras de calorias estão aí gratuitamente para todas nós. Antigamente nós precisávamos buscar alimento por alimento em sites nada simples, agora que temos tudo viramos um poço de banha cada vez mais preguiçosa. Sinceramente depois das facilidades da tecnologia, das falsas anas de grupos de Whatsapp e essas coaching de meia tigela entranhadas no Instagram como se fossem vermes tudo se tornou muito instável, ignoramos nossos fundamentos. É por isso que não abandono o blogger, aqui é um dos poucos lugares do nosso mundo que ainda não foi completamente infectado por essas modinhas. "Saciou parou" isso é de um nível de ridicularidade tão medonho que não sei como alguém que se diz ana pode sequer pensar. Não queremos saciar, não queremos sentir satisfação por meio da comida. Queremos o vazio. Porque o vazio é forte, é puro. E não digam que isso é utopia, utopia é encher o bucho de comida e achar que vai emagrecer mesmo assim.


Ana. Quase ninguém usa mais esse termo, não é mais nosso estilo de vida. As pessoas trocaram o NF pelo jejum. Eu quase não nos reconheço mais! Vocês sentem vergonha de dizer que são anas? O que acontece? A média de peso das "anas" subiu demasiadamente. Antes na luta na casa dos 50kg, hoje com 90kg. O que há?
E a nossa coragem? Nossa força de vontade? Passar fome como fortalecimento do espírito deixou de ser praticado, não há mais a mágica, o frio na barriga. Será que deixamos de ser crianças sonhadoras e viramos adultos chatos e exaustos? Hoje é um martírio sentir fome, incomoda, é chato. O prazer momentâneo vale mais que se sentir bem consigo mesma? Uma onda de fraqueza mútua nos atingiu e nos prendeu no chão onde choramos e reclamos e temos forças apenas para nos entupirmos de comida e voltar a reclamar.


O que há? O que há com vocês? O que há comigo?
Quando deixamos de ser nós mesmas? Em que ponto dessa vida nós perdermos nossa essência?
Quando passamos a desistir lentamente dos nossos sonhos?
Eu sei, parece um monte de acusações contra todas vocês, mas aqui sempre, sempre (!), escrevo o que preciso dizer para mim mesma. Eu, como já comentei algumas vezes, uso este blog como um portal onde a ana toma minhas mãos para me mostrar a realidade através de palavras. É por isso que fugir daqui significa estar longe dela, fugir daqui significa fingir que eu não sou uma baleia reclamona precisando urgente de ajuda antes que meu tempo acabe.
Eu não posso mais fugir...
Fiz planos. Tomei coragem. Não há glória sem sacrifícios. Comecei uma nova dieta que pretendo falar num próximo post já que esse se encontra gigante. Olha que minha intenção era só escrever algo do tipo "hey estou viva, o bom filho a casa torna, comecei uma nova dieta gente". Mas pelo visto minha ana estava sufocada e precisava desabafar.


Para encerrar toda essa falácia trago, como um presente por ainda me aguentarem, uma série de imagens que fiz em parceria com a Ravena (minha tradutora oficial) que sugeriu que eu devia produzir conteúdo ana em português, já que existe tanta coisa legal em inglês. São frases, dicas e inspirações ana e mia. Espero que gostem 🤗

















Não esqueçam quem são ❤💜


domingo, 22 de abril de 2018

Comer é suicidar-se 🍽



Comer destrói. Isso de longe é uma das maiores verdades da vida.

Aquela sensação demoníaca de ter a boca cheia, o estômago cheio, a barriga estufada... Todo aquele preenchimento vazio de calorias gordurosas me tornam mais fraca.


Há em mim algo que a sociedade abomina. O fato de eu odiar aquilo que eles amam: a comida. O fato de eu odiar a minha imagem num mundo de egos inflados. O fato de eu gostar de passar fome num mundo em que se precisa agradecer por ter algo que comer. O fato de eu me sentir superior quando não como e os desprezo por serem tão gulosos.


O meu prazer vem de outras formas...

Vem na roupa folgada
No prato limpo
No ardor do creme dental 
No cheiro do meu perfume
Vem na leitura de um livro
Em me enxergar na personagem magra 
Vem em dançar sem medo
No sabor da coca zero 
No toque de um homem excitado
No cheiro de café recém passado 
Num caminhar delicado 
No número menor 
Na boca seca 
Na tontura repentina 
No gelado das mãos 
Vem no espelho refletindo um ser menor
Em ocupar menos espaço 
Em sentar sem medo 
Em falar lá na frente 
Em respirar o cheiro de chuva 
No jeito como a luz atravessa o espaço entre as pernas 
Está em não precisar de muito 
Em estar limpa 
No fato de ser delicada 
Na água morna acumulando na clavícula

E em tantas outras coisas tão mais maravilhosas que a maldita comida que me leva a vida lentamente.


Mas ninguém entende como tudo isso é especial, só vocês, poucas que assim como eu são destruídas a cada garfada. Tudo que eu mais quero nesse momento é sentir meus ossos lindos, que infelizmente estão escondidos sob uma pesada camada de banha. Tenho lutado todo dia para mudar, porém não estou fazendo o suficiente. Meu progresso é lento e a ansiedade é grande, mas desistir nunca foi opção.
Minha meta agora se concentra em voltar a ser como eu era no meu menor peso. Me sentir de volta no controle para daí em diante definir novos objetivos. Pensar somente em números é burrice, só que é muito difícil desapegar da ideia de pesar "tal número". Nossa constituição corporal conta muito, a estrutura óssea, massa muscular e gordura. Tem que considerar a água e o funcionamento do intestino. Tudo. Sou praticamente uma equação complicada. Então meus planos são ter metas numéricas sim, mas não me deixar cegar por isso. Já conheço meu corpo com 57kg e não estava bom, nenhum número acima disso estava bom (considerando que eu não treinava para ter massa magra). Desta forma gostaria de experimentar os 52kg. Mas isso ainda não pode ser decidido, preciso experimentar os 55kg e ponderar minhas opções. Com cautela e de forma inteligente.
Não adianta passar meses fazendo merda e querer perder 30kg em 2 meses. Primeiro que devido ao mal hábito de comer e comer é muito difícil conseguir ser tão rígida. Daí não adianta querer milagre para se decepcionar e engordar mais. Por isso vou vivendo um dia de cada vez e experimentando dietas mais compactas.
O que me faz lembrar que lhes devo explicações sobre a dieta que disse que ia fazer no último post. Eu não fiz. Foram dois dias e estraguei, não com uma grande compulsão, mas comi fora do que era permitido. Nessa última semana eu emagreci um pouquinho mesmo assim. Eu e Ravena vamos reiniciar a dieta amanhã, tentar até conseguir. Ela promete menos 6kg e isso seria magnífico para mim. Até lá me mantenho em um NF (22 horas até agora). O plano é comer algo bom depois que completar 24h e me preparar para o início da dieta amanhã. O início é sempre o mais complicado, então preciso estar com a cabeça no lugar. No mais era só isso mesmo, gosto de escrever quando me dá vontade, e como estou me sentindo forte com a ana resolvi dar o ar da graça.

Para fechar essa confusão separei uma seleção de thinspo maravilhosas para embrulhar nossos estômagos. 

Las amo, bebitas ❤










































💋 Besos de fuego 💋