terça-feira, 6 de outubro de 2015





Ela é fria... distante... intocável...
Cheira a jasmim... gengibre... água do mar...
Tem olhos que queimam minha pele como gelo...
Tem garras que arranham... destroçam minha alma...
Palavras amargas que rasgam a, já retalhada, alma que me resta.

Ela é desumana, não se importa comigo. Me persegue, me diz o que comer, quando comer, como comer...

Ela faz suar constantemente porque toda hora é hora de perder calorias, porque minha última/primeira/única refeição podia ter sido menor/evitada.

Ela sobe na balança junto a mim para que eu pareça mais pesada. E enfia foices forjadas em espinhos e cacos de vidro em meu coração todas as noites.

Ela sou eu.
A pior parte de mim, a criatura mais cruel, horripilante e hostil.
Ela me ignora, cala minha voz, abafa meus gritos.

Você sabe como um ser humano pode ser cruel consigo mesmo?

Ana sabe que estou lá perecendo, morfando na luz branca de meus pensamentos mais íntimos. 

Mas ela vem me puxar... assombrar... torturar.

Me acompanha. Sopra seu hálito frio para deixar bem claro que está ali junto a mim, e sua presença me deixa aflita. A todo instante estou preparada para contestar, dispensar, atacar.
Desculpas perfeitas (ou tão bobas que nenhum adulto em sã consciência acreditaria). Mas eles acreditam.

  - Eu já comi.
  - Depois do banho eu como.
  - Ontem comi tanto que estou com dor de estômago.

Ela gargalha gélida incontrolável.

É um prazer incessante.

Eu gargalho gélida incontrolável.

Será que somos melhores amigas? Somos a mesma pessoa. Ergo a cabeça e lá está ela. Pálida, me encarando. O espelho é sua porta de entrada para este mundo, onde ela se materializa. Onde ela me mostra cada centímetro que não deveria existir.

Sussurra em meu ouvido sinos de fadas esvoaçantes, e me faz falsas promessas. Ela me cobre com seu manto tecido a mão: fios de neve, prata e sonhos. Ela me põe para dormir cantarolando histórias de terror e usa minhas lágrimas para matar sua sede.

Enche meu estômago de pedras a fim de manter-me longe do que pode destruí-la. Me faz tocar em todo meu corpo, sentir alguns ossos se evidenciando.

Deliciosa sensação...

Diz-me que no fim tudo valerá, me tranquiliza e me tem para si.

Porque sou eu meu próprio demônio. 
Porque eu me perdi, e as migalhas que me levariam de volta foram comidas por corvos.
Porque se eu decidir voltar vou ser devorada por mortos.
Porque caso eu tente sair ela chama reforços.
Porque mia também me prenderia.
Porque fadas existem e eu serei uma delas.

Porque simplesmente eu acredito.

E a fé... Ah a fé move montanhas.


11 comentários:

  1. Oi, Any!
    Puxa... fiquei sem palavras. Seu texto descreve perfeitamente nossa relação de amor e ódio com o t.a. O modo como ele nos controla e consome.
    Espero que tu esteja bem.
    Um abraço carinhoso da sua amiga aqui que nunca te esquece <3

    ResponderExcluir
  2. Estava com saudades de apreciar sua escrita. Você soube o que escrever, que palavra usar. Este texto além de descrever com riqueza a batalha árdua que travamos com o TA, é também um belo poema.
    Parabéns!

    Ah, tentei falar com você, mais você nem ao menos respondeu. Espero que você esteja bem. Um abraço! ❤

    ResponderExcluir
  3. Uau, realmente é de deixar qualquer um sem palavras para dizer agora.
    É simplesmente M.A.R.A.V.I.L.H.O.S.O um profundo desabafo, e ao mesmo tempo algo tão intenso e poético. Incrivel!! * palmas *

    Amei, faça mais posts como este. (✿◠‿◠)

    Abraços da Lua

    ResponderExcluir
  4. O seu texto ficou tão bom, que uma amiga, no WhatsApp, veio até a mim, me dizer, o quanto gostou, ela disse que ficou incrível, mas é claro que eu concordei, se eu tivesse discordado, seria inveja, pura inveja na verdade, aliás, não e qualquer uma que consegue expressar, tão bem, o que é ter anorexia! Ah, minha amiga, também disse, que seu texto lembra o livro: Garotas de vidro. Ah, não poço esquecer de citar, o quanto achei essa foto de fundo, poderosa!

    ResponderExcluir
  5. lindo post flor
    amei cada palavra... realmente divino
    .... vim agradecer pela sua visita ao meu blog :)
    bjs da pikenna

    ResponderExcluir
  6. amei seu blog lindo demais amei seu post também , fiz um blog hoje se quiser esta visitando gostaria de ter mais amigas anas e mias

    este é o link
    http://anaemiaperfeicaodabarbie.blogspot.com.br/

    beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá amiga de longas datas ( ahahahahaha ) gostei disso!
    Espero que tenha recebido minha mensagem, caso tenha respondido, desculpe por não responder de volta.
    Só vim esclarecer o mal entendido, e pedir que me perdoe, eu devo ter desinstalado o app antes que sua mensagem chegasse. Desculpa amiga!
    Um abraço! E estou à espera do próximo post. <3

    ResponderExcluir
  8. Olá Amiga!
    Marquei você em uma Tag, leia o post que acabei de publicar lá está bem explicado.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  9. Nossa esse texto... Eu me vi nele em cada linha escrita. Perfeito.

    ResponderExcluir
  10. Moça se você soubesse o impacto que esse texto teve sobre mim, nossa eu precisava ler isso pra me encontrar obg!

    ResponderExcluir