domingo, 10 de julho de 2016

Sem título decente





Estou prestes a surtar. Respira Any...
Acabei de escrever um post super espontâneo, e apaguei tudo num clique. Agora tentarei reescrever e só sairá merda.

Muito bem. Eu dizia que...

Chega uma hora em nossas vidas que ou descemos para um lugar ainda mais escuro que o fundo do poço ou nos agarramos a qualquer coisa - ainda que sejam em rochas pontiagudas - e nos reerguemos. Escolhi a segunda opção. Tirando força de onde não existe você se apoia sem pensar nas consequências que seu apoio poderá lhe causar. Eu me agarrei a ana, voltei para o franol, aos jejuns, aos pensamentos doentios.

Todos esses dias que vivi como uma garota normal só serviram para me mostrar que aquilo não sou eu. Não estou pronta para procurar a cura.

Eu não consigo ser meio termo.
Eu sou intensidade.
Eu sou por inteiro.

Eu fazia todas as refeições, lanchava com os amigos, com a família me fazia mais presente, parecia mais "forte". Era uma mentira descarada. 
Não era eu.
E agora a ana cravou suas longas unhas cor-preto-avermelhado em mim, e parece que meu sangue é o esmalte que as colore.

Eu me entreguei a ela mais uma vez. Era isso ou eu voltaria a provocar o vômito, e para mim não existiria derrota mais humilhante que me entregar ao que me fez perecer.
Sinto que devo satisfações a vocês, são minhas magrelas e me apoiam até nos piores momentos dessa minha existência insignificante. Tudo que acontece eu preciso lhes dizer, levo seus conselhos com muita seriedade, seus elogios me trazem uma felicidade tão real que sinto o rubor em meu rosto, assim como os sermões me fazem refletir. Obrigada.

Hoje, ao longo do dia pude experimentar sensações das quais senti muita falta. O coração acelerado, as tonturas, as náuseas, a boca seca, as mãos trêmulas e frias, meu estômago se contorcendo desacostumado com o vazio. Tudo isso já fazia parte de mim. Senti-me uma farsa sem essas sensações. Era como ser uma dependente química em abstinência. Eu precisava de franol. Não me julguem. Demorei muito para encontrá- lo, agora estou a o namorar. Paguei oito reais no desgraçado, um absurdo!!!
Más com certeza encontrá-lo foi uma das felicidades do meu fim de semana. A outra foi baixar o novo álbum da Ariana Grande *____* meus olhinhos brilham, nunca fui tão bem preenchida por música desta maneira. Se eu tivesse um pc, colocaria como playlist do blog. Enfim, além de sua música Ari tem me cativado por sua magreza perfeita, por seu estilo, e muito por seu novo hair que se converteu em um longuíssimo ombre hair que beira a perfeição. I'm sorry Anahi, não tenha ciúmes, também irei baixar seu novo álbum. Só para as curiosas abaixo vão as capas dos novos álbuns e seus respectivos nomes:


Dangerous Woman amo


Inesperado 
o irônico é que passei três anos esperando por ele mas ok


Bem, em relação a dieta o plano é não comer mesmo, ou o mínimo possível. Nos próximos posts irei mostrar-lhes meu novo plano de exercícios. Não mostro logo porque quero realmente segui- lo antes de anunciar. Sem exercícios meu corpo jamais ficará como desejo.
Estou tentando manter a sanidade mental imaginando que posso ficar bonita se tentar. Tetarei manter essa linha de pensamento... Ah! Estou com post muito polêmico quase pronto - ainda refletindo se devo postar ou não - somente a Senhora Psicótica sabe o que é. 

O que vocês acham da liberdade de expressão? Tenho medo de assustar vocês quando me deixo escrever sem censura. Hahaha que medo.


Enfim... Fiquem minha diva maravilhosa.


terça-feira, 5 de julho de 2016

v e r g o n h a



Bem magrelas... Eu não sei como começar este post, sinto-me 
extremamente envergonhada com as posturas que ando tendo.
Vou tentar explicar, em resumo, do começo para que não fique confuso.
Eu lancei um desafio no grupo anamia (whats) depois sumi de lá porque tive compulsão, logo meu celular quebrou, fiquei incontatável (?) arranjei um estágio, fiquei apenas 15 dias, e pedi para sair a 10 minutos. Me sinto péssima por isso, sei que sou covarde e devia ter ficado pelo menos um mês, mas eu estava odiando aquilo lá.
Minha atual situação financeira é deplorável, não tenho dinheiro para nada, estou cheia de contas, e a única coisa que me daria dinheiro (300 reais mensais) eu jogo para o alto e grito foda-se! Planos para o cabelo foram todos desfeitos, meu coração está partido em me ver tão desleixada.  Minha pele, unhas,  meu cabelo e meu corpo estão nos seus piores momentos. Mas dá para piorar, sempre dá. Ana está me xingando tanto que acho que até meus pais estão ouvindo os gritos. A dieta esteve uma merda!!! Para ser sincera a dieta nem sequer existiu durante todo este tempo.
Era para ser um resumo do último post até aqui, mas acabou virando o momento que vivo aatualmente  Bom, de qualquer forma deu para vocês entederem o que tem se passado comigo.

A questão é: tenho vergonha de tudo isso. De um desafio legal passo para quase um mês de compulsões.  Eu comi tanto... É meu maior peso do ano. Estou com 61,2kg. 
Tenho vontade de gritar, nada está certo.  Não tem mais franol na minha cidade, me pergunto se irei aprender a viver sem ele ou se sua falta irá continuar sendo este vazio em mim, o qual venho preenchendo com altas doses de comida. 

Estou em semana de provas, mas não consigo estudar. Tenho duas ideias de post para o blog, preciso me dedicar mais. Preciso emagrecer ou vou ter uma crise daquelas.


Não queria que esse post fosse um monte de asneiras e reclamações, mas dessa vez, não consigo fazer nada fazer sentido.

Me desculpem fadinhas 

Fiquem bem
Obrigada por me lerem


Beijos